Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

"Gostava de realizar a fantasia de estar com o meu parceiro e outra mulher"

  • 333

Rosa Dias, 36 anos, uma empresária pejada de sensualidade, há muito que sonha com a ideia de trazer outra mulher para o jogo erótico com o marido com quem casou há seis meses. Diz-se heterossexual, mas gostaria de um dia vir a experimentar essa dita fantasia. Neste sétimo e último episódio da série "Vamos falar de sexo" duas mulheres e dois homens abrem a gaveta dos mais ousados desejos, um projeto do Expresso e da SIC.

Reportagem de Bernardo Mendonça e Maria João Ruela (Texto), Hugo Neves (Imagem), João Lemos (Fotografias), Ricardo Sant´Ana (Edição de Imagem), Paulo Alves (Grafismo)

Rosa descobriu o prazer do sexo aos 18 anos e, desde aí, passou a ser um dos lados mais importantes da sua vida. Tanto pessoal como profissional, dado que é dona de uma boutique de artigos eróticos. E revela que mais depressa se excita e masturba a pensar num amigo ou amiga bonito e interessante com quem falou do que com uma estrela de Hollywood como Brad Pitt.

João Galrão, 38 anos, artista plástico, tem a sua página do Facebook e Instagram cheia de autorretratos em que aparece em poses eróticas e semi nu. Dessa forma procura ser a fantasia de outros homens que o seguem nas redes sociais. A sua maior fantasia é ficar preso num elevador com um militar 'straight' (heterossexual) para, como diz, 'levá-lo para os maus vícios'.

Helena Ales Pereira, uma atraente lisboeta de 44 anos, responsável de uma editora literária, assume que pensa em sexo grande parte do dia. As fantasias que lhe visitam frequentemente a cabeça 'costumam ser as mais sórdidas'. Pelas suas palavras 'envolvem sempre homens feios, trogloditas, porcos'. A antítese dos companheiros que tem tido ao longo da vida. 'A fantasia é algo que nos permite colocar tudo lá dentro. Sem reservas. É a total liberdade".

O fotógrafo de moda Bernardo Coelho, de 36 anos, costuma fotografar em estúdios as fantasias dos homens e das mulheres. As que o acendem são mais clássicas. "As imagens que carregam num botão cá dentro, e que deixam de ser só trabalho, são por exemplo aquelas que envolvem piercings, tatuagens, uma saia travada de Lolita, umas cuecas de algodão..."

Ainda neste episódio Marta Crawford fala dos limites para as fantasias e do imaginário comum bebido por todos nos filmes e nos livros.

O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. As fantasias são o tema deste sétimo e último episódio.