Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Sociedade

Google desafia iTunes da Apple com novo serviço de música online

  • 333

Google vai começar a comercializar música na Internet, rivalizando diretamente com o iTunes da Apple e com a Amazon.

O Google Music, serviço de venda de música online lançado pela Google, vai ser disponibilizado nos próximos dias em versões para smartphones e tablets que funcionam com o sistema operativo Android, explicou a Google.



"Estamos contentes por anunciar que já podem comprar milhões de músicas" a partir da plataforma de aplicações, Android Market, afirmou o diretor de produto da Google, Paul Joyce, numa apresentação aos jornalistas que decorreu ontem em Los Angeles.



O responsável acrescentou que este serviço, o Google Music, está apenas - e para já - disponível nos Estados Unidos, onde já é possível adquirir músicas na plataforma Android Market.



"O acordo com a Google para a venda do nosso catálogo é revolucionário a vários níveis. Esperamos que a isso corresponda um fluxo de receitas importante para os nossos artistas", afirmou Robert Wells, responsável da discográfica Universal Music.

Projeto ambicioso num mercado competitivo

Para além da Universal Music, o Google Music disponibiliza conteúdos da EMI, Sony Music Entertainment e 23 produtoras independentes, não contando com a participação do Warner Music Group. O arquivo já conta com 8 milhões de músicas e deverá atingir brevemente os 13 milhões.



Integrado com o Google+, a nova rede social da Google, o Music permite aos seus utilizadores partilhar conteúdos, cujo preço varia entre os 0,69 dólares (€0,51) e 1,29 dólares (€0,95).



Em termos de competição, para além do iTunes e da Amazon, o Google Music enfrenta um mercado onde já existem outros serviços semelhantes, como é o caso do BBM Music Service, da Blackberry, o Spotify, disponível para Android, iOs e Windows Phone, entre outros serviços personalizados de rádio na Internet como o Mix Radio, da Nokia, ou o Pandora.