Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Funeral. Admiradores prestam homenagem ao mestre

  • 333

Amigos e admiradores começaram esta manhã a chegar à Igreja de Cristo Rei, no Porto, para prestar homenagem ao realizador Manoel de Oliveira, falecido quinta-feira, aos 106 anos.

O silêncio marca a manhã junto à igreja de Cristo Rei, onde estão a ser preparadas as cerimónias fúnebres, tendo o corpo de Manoel Oliveira, por volta das 10h00, sido transportado ao longo de 50 metros, por uma passagem interior desde o salão do Convento dos Padres Dominicanos até à igreja. 

À entrada começam a juntar-se com flores na mão, amigos e admiradores que, algo em surdina, recordam o realizador mais velho do mundo. Aguardam que os responsáveis da igreja autorizem a entrada na igreja, tendo sido explicado que primeiro será a família a entrar.

Frei Bernardo, um dos religiosos do Convento dos Padres Dominicanos e "velho amigo" do realizador, em conversa com os jornalistas confidenciou que Manoel de Oliveira lhe havia prometido realizar o filme dos seus 100 anos.

"Não pôde cumprir, ele, um velho amigo que uma vez me disse "a morte é apenas uma porta que se abre'", contou.

Manoel Cândido Pinto de Oliveira, nascido a 11 de dezembro de 1908, no Porto, era o mais velho realizador do mundo em atividade e faleceu na quinta-feira, em sua casa, no Porto. O último filme do cineasta foi a curta-metragem "O velho do Restelo", "uma reflexão sobre a Humanidade", estreada em dezembro passado, por ocasião do 106.º aniversário do cineasta.

O funeral de Manoel de Oliveira realiza-se hoje às 15h00, na igreja de Cristo Rei, no Porto, estando previsto que a celebração fúnebre seja presidida pelo bispo do Porto, António Francisco dos Santos, em nome da Conferência Episcopal.