Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Fogo em fábricas no Carregado extinto durante a madrugada

  • 333

O fogo começou numa linha de montagem de componentes para automóveis da Salvador Caetano

André Kosters/Lusa

O fogo deflagrou terça-feira nas fábricas da Caetano Coatings e da Dura no Carregado. Envolveu 140 bombeiros, de 14 corporações do distrito de Lisboa.

O fogo que deflagrou terça-feira nas fábricas da Caetano Coatings e da Dura no Carregado foi dado como extinto esta madrugada, cerca das 00h14, tendo os trabalhos sido finalizados às 3h, disse fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro de Lisboa.

Segundo o presidente da Câmara de Alenquer, Pedro Folgado, os trabalhadores da fábrica Caetano Coatings (que já não pertence ao grupo Salvador Caetano) - mais de uma centena - "não deverão ser dispensados", mas colocados noutras secções da empresa.

Do incêndio resultaram sete feridos ligeiros - cinco funcionários e dois bombeiros, um dos quais foi transferido para o hospital de Vila Franca de Xira.

No combate ao sinistro estiveram 140 bombeiros, de 14 corporações do distrito de Lisboa, que mobilizaram 39 veículos.

O fogo começou numa linha de montagem de componentes para automóveis da Salvador Caetano e alastrou a outros edifícios, alguns dos quais arrenaddos por esta a terceiras empresas, atingindo, designadamente, a Dura Automotive Portugal.

Esta foi a segunda vez em seis meses que a fábrica de montagem de componentes automóveis da Dura Automotive Portugal, no Carregado, foi atingida pelo fogo.

Em setembro de 2014, a unidade, localizada no concelho de Alenquer, foi atingida por um fogo que começou com uma explosão num quadro elétrico. Além dos estragos, fez dois feridos, um deles grave.