Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ex-mulher de Sócrates recusa envolvimento no caso

  • 333

Sofia Fava garante não ter qualquer relação com facto criminoso e ameaça recorrer aos tribunais se continuarem a ser divulgadas "informações relativas à" sua "vida privada ou íntima".

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Editor de Sociedade

A mãe dos dois filhos de José Sócrates enviou esta segunda-feira um comunicado às redações onde nega qualquer envolvimento com factos criminosos e ameaça com processos em tribunal quem ultrapassar "os limites do direito à informação".

O comunicado refere, em concreto, o programa da RTP Sexta às Nove, em que, na emissão de 27 de fevereiro, foi descrito um negócio imobiliário entre Sofia Fava e Carlos Santos Silva, o outro arguido do processo que envolve José Sócrates.

Sofia Fava garante que não foi ouvida no processo e que não é suspeita de "qualquer acto ou facto criminoso" e que as notícias divulgadas já lhe provocaram "danos pessoais e profissionais graves".

Segundo a investigação do Ministério Público, Carlos Santos Silva, que está em prisão preventiva e é amigo de longa data de José sócrates, financiou a compra de um monte no Alentejo habitado por Sofia Fava. 

O programa da RTP noticiou o facto de uma casa de Sofia Fava ter sido comprada por uma empresa ligada a Carlos Santos Silva que já estava insolvente. Segundo o mesmo programa, a empresa em questão, a Gigabeira, ganhou todos os concuros públicos a que se candidatou durante o governo Sócrates.

Contactada pelo Expresso, a jornalista da RTP Sandra Felgueiras diz que o "o Sexta às 9 continuará a expor tudo o que descobrir neste como em outros casos, com os mesmos princípios que nos regem: verdade, rigor e respeito pela privacidade das pessoas, com a certeza de que todos os factos que transmitimos têm interesse público e estão assentes em provas documentais que mostramos sempre".