Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Espécies bizarras descobertas no Bornéu

Localizada na Ásia, a ilha do Bornéu é um santuário de biodiversidade. Nos últimos três anos, 123 novas espécies foram descobertas.

Margarida Mota (www.expresso.pt)

Um projecto ambiental pioneiro revelou a existência de 123 novas espécies nas florestas tropicais da ilha do Bornéu, um dos habitats com maior biodiversidade em todo o mundo.

Um bizarro sapo sem pulmões, uma lesma verde a amarela com a cauda três vezes maior do que a cabeça e um insecto em forma de vara com 57 centímetros de comprimento são exemplos da nova colecção de espécies, agora inventariadas.

O projecto de conservação do Bornéu envolve a participação dos governos de três países - Brunei, Malásia e Indonésia. A parceria começou em 2007 e visa a protecção e conservação de 220.000 quilómetros quadrados de florestas luxuriantes.

As novas espécies estão catalogadas num relatório da organização não-governamental ambiental World Wildlife Fund (WWF), hoje divulgado. Segundo o relatório, a reserva é considerada "uma ilha dentro de uma ilha". Alberga dez espécies de primatas, mais de 350 pássaros, 150 répteis e anfíbios e 10 mil plantas que não existe em mais nenhum ecossistema do mundo.