Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Escolas de gestão portuguesas alcançam melhores posições de sempre

A Católica e a Nova surgem entre as 30 melhores escolas de gestão. No ranking está também a Porto Business Shool. As três escolas têm vindo a melhorar as suas posições nos últimos anos.

Mafalda Ganhão e Raquel Albuquerque

Três universidades portuguesas voltaram a ser distinguidas no ranking do "Financial Times" para as melhores escolas europeias de Gestão. Entre as 30 primeiras, de um total de 80, estão a Católica Lisbon School of Business and Economics, em 25.º lugar, e a Nova School of Business and Economics (Nova SBE), na 28ª posição. A Porto Business School aparece em 59.º lugar. Estas são as melhores posições das escolas de gestão portuguesas, desde que entraram no ranking do diário britânico.

Pelo terceiro ano consecutivo, as três escolas de gestão surgem entre as melhores na lista do diário britânico, publicado anualmente. O ranking destaca 80 estabelecimentos de ensino e é encabeçada este ano pela britânica London Business School.

A Católica surge entre as melhores escolas de gestão do ranking do "Financial Times" (FT) desde 2008, quando então ocupava a 47ª posição. Em relação à posição atual, subiu 22 lugares. Dois anos depois, em 2010, a Nova SBE aparece na lista das melhores, no 73.º lugar, subindo 45 posições nos últimos quatro anos. Em relação ao ano passado, a escola subiu oito lugares (ocupa agora o 28.º).

Desde 2012 que a Porto Business School entrou também para o ranking, onde atualmente ocupa a 59ª posição, tendo subido sete posições em relação ao ano anterior.

Nesta seleção, o FT compara as melhores escolas europeias de gestão com base na média dos resultados conseguidos pelos estabelecimentos de ensino em quatro outras avaliações: MBA a tempo inteiro e part-time; formação de executivos e mestrado em Gestão.

Os dados adicionais sobre cada escola permitem concluir que a Nova SBE está entre as dez europeias com maior percentagem de docentes do sexo feminino (44%). Entre as duas outras escolas portuguesas, a Católica surge uns lugares mais abaixo (com 33%), seguida pela Porto Business School (30%).

Quanto às habilitações do corpo docente, a Nova surge entre as 18 escolas europeias em que 100% dos professores a tempo inteiro são doutorados. A Católica aproxima-se com uma proporção de 98% e a Porto Business School surge mais abaixo, com 82%.

Os dados recolhidos pelo "Financial Times" mostram ainda na Católica 40% dos professores são estrangeiros. Na Nova a proporção é de 29% e na Porto Business School de 9%.

Os primeiros três lugares do ranking, nos últimos anos, têm sido ocupados, de forma alternada, pela London Business School, no Reino Unido; a HEC Paris (Hautes Etudes Commerciales Paris), em França; e IE Business School, em Espanha. Este ano, no topo fica a London Business School, seguida pela HEC Paris e pela IE Business School.