Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Eanes falta à homenagem mas Manuela Eanes vai

O ex-Presidente da República explicou ao Expresso porque não vai à homenagem que lhe vai ser feita no dia 25. A mulher e os filhos vão participar.

Manuela Eanes e os dois filhos vão assistir à homenagem ao ex-Presidente da República, organizada por um grupo da sociedade civil. O general António Ramalho Eanes disse ao Expresso que não estará presente porque entende que tudo o que fez foi cumprir o seu "dever de cidadão e militar". 

Quando o ex-Presidente foi contactado por um grupo de pessoas que lhe comunicaram que iriam homenageá-lo no dia 25 de novembro, esclareceu-os: "Disse-lhes de imediato que não era muito receptivo à ideia, e expus as minhas razões".

Mas Manuela Ramalho Eanes e os dois filhos do casal, Manuel e  Miguel, decidiram ir. "Vamos estar presentes neste testemunho público que a sociedade sociedade civil presta ao meu marido", disse a ex-primeira-dama ao Expresso.

 

Manifesto na internet para ser apoiado por quem quiser

 

"O que está a ser organizado é um testemunho público, não é um jantar e sublinho este aspeto numa altura em que há muita gente a passar fome", diz Manuela Eanes. "A comissão promotora deste testemunho tem um manifesto que representa os princípios que estão na origem desta homenagem de dia 25. Também vão anunciar um galardão a que será dado o nome do meu marido, para premiar a coragem, o conhecimento, a ética e a iniciativa postas ao serviço da sociedade", acrescenta Manuela Eanes.

Guilherme d'Oliveira Martins é o primeiro orador da sessão de dia 25. Seguem-se o general Garcia Leandro e o professor João Lobo Antunes.

O coronel Vasco Lourenço da Associação 25 de Abril demarcou-se da homenagem por não concordar com a data da mesma, embora considere que o tributo "é totalmente merecido".

O manifesto associado a esta homenagem ao general Ramalho Eanes está disponível na internet "para ser assinado por quem desejar", disse ao Expresso Mendo Castro Henriques, da Comissão Promotora que reúne cerca de 100 nomes.  "Queremos homenagear o cidadão Ramalho Eanes e não o militar. Eanes é um cidadão exemplar e numa época de crise como esta que vivemos, consideramos que é fundamental valorizar o capital humano", acrescentou.

Para além de Mendo Castro Henrique e do general Garcia dos Santos, integram a comissão, entre outros, o ex-presidente da Assembleia da República Jaime Gama, o reitor da Universidade de Lisboa António Sampaio da Nóvoa, o presidente e o ex-presidente da Câmara do Porto, respetivamente, Rui Moreira e Rui Rio, o poeta e ex-deputado Manuel Alegre, e o presidente do Tribunal de Contas e do Centro Nacional de Cultura Guilherme d'Oliveira Martins.