Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Sociedade

Dois detidos no caso das injeções de cimento para aumentar traseiro

  • 333

Oneal Ron Morris, que está a passar por um processo de mudança de sexo, também se injetou com a mesma substância

Polícia de Miami

Pacientes recorriam ao falso médico para aumentar o volume das nádegas, mas acabavam por ser submetidas a injeções de cimento. Duas pessoas já foram detidas.

Cimento, azeite mineral e cola. Foi esta mistura que Oneal Ron Morris, de 30 anos, injetou nas nádegas de várias pacientes que pretendiam aumentar o traseiro. O falso médico acabou por ser detido no passado fim de semana, em Miami, e ontem outra pessoa foi também presa por colaboração na fraude.

A queixa contra Morris foi apresentada quando uma das suas pacientes adoeceu após ser submetida ao tóxico tratamento e, em idas ao hospital, ter-lhe sido dito que tinha cimento nas nádegas. O caso tornou-se público e em poucas semanas a polícia de Miami foi invadida por telefonemas de inúmeras mulheres que afirmavam também ter sido vítimas das mesma injeções, que lhes causaram profundas cicatrizes e, em alguns casos, deformações.

Oneal Ron Morris, que estava a passar por um processo de mudança de sexo e injetara a mesma substância no seu próprio corpo, acabou por ser detido. Acusado de exercer Medicina sem licença, saiu em liberdade com uma fiança de €5500 e deverá apresentar-se em tribunal em dezembro.

Morris poderá pertencer a uma rede organizada de falsos médicos

Ontem, entretanto, uma segunda pessoa foi também detida como cúmplice no processo fraudulento. Corey Alexander Eubank, de 40 anos, angariava as pacientes e tratava dos pagamentos, que na maioria dos casos eram feitos por mulheres que não tinham meios económicos para proceder aos tratamentos estéticos tradicionais, avança o "The Miami Herald".

O mesmo jornal conta que Morris tem um extenso historial de detenções nos últimos dez anos, por motivos tão distintos como condução sem licença, identificação falsa, roubo e pagamentos com cheques sem cobertura.

A polícia de Miami suspeita que Oneal Ron Morris pertence a uma rede organizada de falsos médicos que usam o mesmo método fraudulento, com este e outro tipo de tratamentos estéticos a baixo custo.