Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Dia mundial da trissomia 21 assinalado na Assembleia da República

Um em cada 800 bebés nascidos em Portugal tem trissomia 21, uma doença que vai ser explicada hoje na Assembleia da República pela Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21.

Por ocasião do dia da trissomia 21, assinalado hoje em todo o mundo, a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, irá receber a Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21 (APPT21) no Parlamento.

A audiência contará com o fundador da APPT21, Miguel Palha, e com a sua filha Teresa, portadora da doença, com 24 anos. Fazem também parte da delegação diversos pais, filhos e irmãos de famílias que sofrem com esta alteração genética.

Para além da ida ao Parlamento, onde o grupo irá também assistir aos trabalhos do plenário, o dia mundial da trissomia 21 vai ser assinalado em Portugal através do III Encontro Nacional de Famílias, para partilhar informação e experiências, no sábado, no Centro Cultural de Cascais.

Um em cada 800 bebés em Portugal tem trissomia 21

A trissomia 21 (também conhecida como síndrome de Down) é uma doença provocada por um cromossoma a mais no par 21, anomalia genética que faz com que os bebés nasçam com características físicas específicas e um ligeiro défice cognitivo.

Atualmente, ainda não é conhecida a causa da doença e qualquer pessoa pode ser mãe ou pai de um bebé com trissomia 21.

Em Portugal, um em cada 800 bebés nasce com trissomia 21, de acordo com dados da associação Pais 21. Contudo, há um recuo no número de nascimentos de bebés portadores, já que quando a doença é detetada nos fetos, 95% dos pais optam por uma interrupção voluntária da gravidez, de acordo com a mesma associação.

Em 2011, nasceram em Portugal 97 mil bebés, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística, pelo que a Pais 21 estima que 121 bebés com trissomia 21 tenham nascido no país no ano passado, ainda que este número não passe de uma estimativa, já que não há dados oficiais.