Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Dagoberto Markl ( 1940-2010)

Corpo do historiador de arte Dagoberto Markl, falecido no domingo em Lisboa, aos 70 anos, encontra-se em câmara ardente no centro funerário Santa Joana Princesa. Funeral realiza-se terça-feira. 

Dagoberto Lobato Markl exercia as funções de investigador no Museu Nacional de Arte Antiga e era membro da Academia Nacional de Belas-Artes, tendo-se destacado "pelos estudos na área da pintura portuguesa do século XVI, da iconografia, nomeadamente, dos Painéis de São Vicente, mas também na área da história do Xadrez em Portugal", segundo nota do Museu. 

Também o Grupo de Xadrez Alekhine, de que era associado, refere em nota a "multifacetada existência" de Markl que qualifica como "profissional exigente e rigoroso, preferindo sempre a dúvida às certezas" e "cidadão empenhado".

Diretor da revista "Peão Distante" 

Dagoberto Markl é autor de vários artigos e obras, entre eles, o 6.º volume da "História da Arte em Portugal", relativo ao Renascimento, em coautoria com Fernando António Baptista Pereira, o "Livro de Horas de D. Manuel", "O Retábulo de S. Vicente da Sé de Lisboa", ou os capítulos "Os ciclos:Da Oficina à Iconografia" e "O humanismo nos Descobrimentos. O impacto nas artes" na "História da Arte Portuguesa", dirigida por Paulo Pereira. 

No âmbito do xadrez publicou "Xeque-Mate no Estoril. A morte de Alexandre Alekhine", e vários artigos. 

Dagoberto Markl foi diretor da revista "Peão Distante", membro do conselho de Redacção da Revista Portuguesa de Xadrez, e vice-presidente da Assembleia-geral da Federação Portuguesa de Xadrez, tendo sido um dos fundadores da Associación Ibérica de Coleccionistas de Motivos de Ajedrez. 

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.