Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Autoridades investigam a explosão em Braga

  • 333

Polícia e Proteção Civil já começaram a investigação para apurar as causas da explosão ocorrida esta manhã numa vivenda em Espinho, Braga. O incidente fez quatro feridos, um casal e dois filhos, que ficaram gravemente queimados.

Expresso, com Lusa

As autoridades já investigam as causas da explosão desta manhã ocorrida numa habitação em Espinho, concelho de Braga. Ainda sem confirmação, a Proteção Civil admite que se terá tratado de uma fuga de gás. 

Foi perto das 7h30 que os vizinhos das vítimas ouviram dois "estouros". "O pai, que pelos vistos estava a ligar o fogão, foi o que ficou pior. O filho mais novo  [de 8 anos] veio para a rua, queimado, aos gritos, pedir socorro", relata João Arantes Silva, vizinho, citado pela agência Lusa.

A primeira explosão terá ocorrido no fogão e a segunda no esquentador, a que se seguiu um incêndio. Os vidros e portas da habitação ficaram completamente destruídos. "Arderam sofás, telemóveis, os óculos do menino", conta, citada pela agência Lusa, Maria do Carmo, irmã do chefe da família.

O rés do chão da casa, na Rua do Gatão, ficou "em muito mau estado, quase todo destruído". A vivenda ficou sem condições para ser habitada.

A investigação está a cargo da Proteção Civil e da polícia.

Todos os elementos da família ficaram gravemente atingidos, com queimaduras de segundo e terceiro graus. Os pais, com 43 e 38 anos, têm 80% do corpo queimado e os filhos, dois rapazes de 8 e 16 anos, cerca de 60%.