Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Antártida. O continente gelado atingiu a temperatura mais alta

  • 333

Vanderlei Almeida /AFP / Getty Images

Esta semana, a Antártida bateu um novo recorde. O continente gelado registou a temperatura mais elevada de sempre: 17,5º C.  

Já são conhecidos os efeitos do aquecimento global sobre a Antártida, com o degelo das suas superfícies a constituir motivo de preocupação. E, esta semana, outra novidade veio acrescentar mais um ponto a esta história. O continente mais frio do mundo atingiu o seu recorde de temperatura mais elevada desde que as estações de meteorologia se instalaram no continente: 17,5º C (63,5ºF) no dia 24 de março, segundo avança o site "Weather Underground".   

E surge um dia após outra estação de pesquisa, a base Marambio, ter registado uma temperatura igualmente elevada (mas ligeiramente inferior): 17,4ºC (63,3ºF). 

Captada a partir da base Esperanza, estação de pesquisa da Argentina na península Antártica, 17,5º C será a temperatura mais elevada de sempre no continente. A informação, no entanto, ainda não foi oficializada pela Organização Meteorológica Mundial, que poderá investir meios e recursos para investigar estes novos recordes - que ocorrem, curiosamente, durante o outono e não durante o verão. 

Para já, o recorde oficial ainda data de 5 de janeiro de 1974, com 15ºC (59ºF) a ser considerada a temperatura mais elevada de todo o continente, capatada pela base Vanda. Já no caso dos registos da Esperanza, é preciso recuar até 1945 para encontrar a temperatura mais elevada (oficial), quer na península quer em todo o continente. 

Também esta semana, um estudo da Universidade da Califórnia, revelava que ao longo de 18 anos desapareceu 18% do gelo da Antártida, que constitu uma aceleração nesta última década. Segundo os seus cálculos e se este ritmo sse mantiver, o gelo antártico não durará mais de 200 anos.