Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

A palavra do ano confirma uma velha máxima

É uma revelação estatística: o termo mais recorrente nos media portugueses foi usado 618.527 vezes. 

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Se dúvidas houvesse que é o dinheiro que faz mover o mundo, o ano 2014 veio de novo confirmar a velha máxima. Num estudo publicado esta terça-feira pela Cision e que teve por meta apurar os termos mais vezes mencionados na agenda mediática nacional, a palavra EUROS surge como campeã absoluta do ranking elaborado durante o ano em curso.

O registo de 618.527 referências à moeda da zona Euro nos órgãos de informação nacionais surge indelevelmente associado à crise financeira no espaço da UE e da dívida pública no país, intervencionado pela troika até meados do ano. Comprar, vender, investir, dever, emprestar são de resto as ações que convergem com maior frequência na palavra mais mediática de 2014.

No ranking da Cision, empresa líder na monitorização e análise dos media, governo (491.996 referências), milhõesmundial e europa foram, por esta ordem, os termos que mais vezes repetidos na televisão, rádio, imprensa e noticiário online.

As palavras futebolsaúdepolíticaBenfica banco, referência acelerada pela vertigem do desmoronamento do BES, completam o "top ten" da Cision. Quando a análise se cinge a palavras que definem grandes temas, o futebol surge na frente, relegando os termos saúde política para segundo e terceiro lugar.

Como curiosidade, a Cision avança que o dia 21 de novembro, dia da detenção do ex-primeiro ministro, marcou decisivamente a entrada da palavra Sócrates no puzzle mediático, com um aumento de visibilidade que em pouco mais de um mês saltou para mais de 40.000 referências. Se o período de análise se resumisse ao mês de dezembro, "Sócrates teria sido a palavra que lideraria o ranking", refere a Cision.