Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

A Cheryl faz mesmo anos a 16 de julho e não há mais respostas certas

  • 333

Lembra-se daquele desafio matemático em Singapura que se tornou viral? Continua a dar que falar. A Organização das Olimpíadas de Matemática de Singapura e da Ásia teve de fazer novo esclarecimento perante a polémica gerada em torno do exercício.

Foi provavelmente o aniversário mais badalado nos últimos dias em todo o mundo. E a discussão em torno da data de nascimento de Cheryl, a personagem criada num exercício colocado a alunos de Singapura dos 14 aos 16 anos, no âmbito de uma competição matemática, foi tal que a organização Singapore and Asian School Math Olympiads (SASMO) sentiu necessidade de vir fazer o segundo esclarecimento público em poucos dias.

Na sua página de Facebook, a SASMO começa por agradecer a todos os que escreveram a dizer que existe uma resposta diferente ao problema lançado na edição deste ano daquelas olimpíadas da Matemática e que se "tornou viral".

"A solução alternativa apareceu muitas vezes nos comentários que recebemos. Se existem duas respostas possíveis, então o problema é ambíguo. Mas nesta resposta, vamos mostrar por que razão o aniversário de Cheryl não pode ser a 17 de agosto" e é mesmo a 16 de julho.  

O enunciado era este:  

Albert e Bernard tornaram-se amigos de Cheryl e querem saber quando é o seu aniversário. Cheryl dá-lhes uma lista de 10 possibilidades:

15 de maio, 16 de maio, 19 de maio, 17 de junho, 18 de junho, 14 de julho, 16 de julho, 14 de agosto, 15 de agosto, 17 de agosto 

Cheryl diz depois a Albert qual é o mês e a Bernard diz-lhe qual o dia. 

Segue-se o diálogo entre os dois: 

Albert: Eu não sei qual é o dia de aniversário da Cheryl, mas sei que o Bernard também não sabe. 

Bernard: Ao princípio eu não sabia quando é o aniversário, mas agora já sei.

Albert: Então eu também sei quando é o aniversário dela. 

Qual é o dia de aniversário da Cheryl?

 

A questão é que, além de haver muitas pessoas que pura e simplesmente não conseguiram resolver um problema colocado a miúdos dos 14 aos 16 anos, outras chegaram a conclusões diferentes, inclusivamente dentro da comunidade de matemáticos.

Mas como pode um mesmo problema dar origem a dois resultados diferentes?  A explicação é dada pelo matemático James Grime, no "The Guardian": "Tudo depende como interpretamos a primeira afirmação. Se Albert teve de deduzir (olhando para as 10 hipóteses) que Bernard não sabe a o dia de aniversário, então o raciocínio leva à data de 16 de julho. Mas se Albert sabe que Bernard não sabe, ou seja, tinha essa informação em sua posse e não chegou lá por dedução, então a resposta vai parar a 17 de agosto. Esta subtil mudança - dedução versus facto - muda completamente a natureza do problema", comentou James Grime.

A SASMO esclarece que a segunda interpretação do enunciado é abusiva e que a resposta só pode ser uma. Certo mesmo é que o problema de Singapura correu mundo e gerou muita discussão nas redes sociais.  

EIS A SOLUÇÃO: 

Depois da polémica e da viralidade, começaram as piadas. Houve quem vaticinasse que Cheryl iria perder todos os seus amigos se continuasse a falar assim com eles e houve quem recordasse piadas que só podem ser contadas e apreciadas por quem tem queda para estas questões de lógica. Como esta, lembrada por James Grime: "Três matemáticos entram no bar. O barman pergunta: 'Todos querem tomar uma bebida?'. O primeiro responde: 'Eu não sei'. O segundo responde:'Eu não sei'. O terceiro diz: 'Sim'".