Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Hells Angels. 58 arquidos identificados, diligências continuam às 15h

Getty Images

Quatro dos 59 elementos dos Hells Angels foram detidos em flagrante por posse de arma de fogo

Os 58 arguidos do processo Hells Angels foram todos ouvidos esta noite pelo Tribunal de Instrução Criminal, em Lisboa, tendo o último grupo sido identificado às 6h30, disse fonte judicial.

As diligências, disse a fonte, serão retomadas às 15h desta sexta-feira, podendo as advogados que queiram consultar o processo no Tribunal durante a manhã.

Só a partir das 15h, disse ainda a fonte judicial, os arguidos dirão se querem ou não prestar declarações.

Os 58 arguidos começaram a ser identificados a partir da meia noite, inicialmente em grupos de oito e depois, cerca das 5h30, foi ouvido o último grupo de 23.

A essa hora já tinham sido identificados também os estrangeiros detidos, dois alemães, um sueco, um inglês e um finlandês, este último a dispensar tradutor, por entender e falar português.

A juíza Maria Antónia Andrade apenas identificou os arguidos, não tendo perguntado se vão ou não prestar declarações.

A identificação tinha que estar concluída até às 7h desta sexta-feira e esteve inicialmente marcada para as 17h de quinta-feira, tendo mais tarde sido adiado para as 20h30, a hora a que apenas deu entrada no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa o processo, remetido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Mais tarde vários advogados disseram aos jornalistas que a identificação dos 58 arguidos tinha começado às 22h, o que afinal não se verificou, segundo a fonte do tribunal. Os advogados só mais tarde, cerca das 23h30, foram notificados dos factos.

Esta primeira fase de identificação precede o interrogatório, que começa às 15h.

Ao todo, foram presentes à juíza de instrução Maria Antónia Andrade 58 arguidos, sendo que o 59.º se encontra detido na Alemanha.

Na quarta-feira, a coordenadora da Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo Manuela Santos referiu, em conferência de imprensa, que acredita que muitos elementos ficarão em prisão preventiva, dada a gravidade os crimes pelos quais estão indiciados.

No entanto vários advogados disseram ao longo da noite, aos jornalistas, que não há matéria para tal.

Quatro dos 59 elementos dos Hells Angels foram detidos em flagrante por posse de arma de fogo.

O grupo Hells Angels existe em Portugal desde 2002 e, desde então, tem sido monitorizado pela polícia.

Os atos violentos ocorridos em março no Prior Velho, Loures, que envolveram dois grupos rivais de motards, Hells Angels e Red&Gold, e que fez seis feridos, dos quais três graves foi a primeira manifestação mais violenta da organização que levou a PJ a agir.

A operação policial de desmantelamento do grupo também teve em conta a realização, de 19 a 22 julho, do encontro de Motards de Faro, onde poderiam ocorrer novamente confrontos entre os dois grupos.

Segundo a PJ, 58 elementos foram detidos em Portugal e um na Alemanha, através de um mandado de detenção europeu.