Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Laura Soveral. “Sinto já saudades dela, uma atriz incrível” de uma “enorme versatilidade”, afirma Miguel Gomes

Para Miguel Gomes, Laura Soveral “tinha uma elasticidade inacreditável; era quase como uma atleta de ginástica”, frisou. Nascida a 23 de março de 1933, em Benguela, Laura Soveral morreu esta quinta-feira no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, vítima de esclerose lateral amiotrófica

O realizador Miguel Gomes sublinhou esta quinta-feira a “enorme versatilidade” e a “elasticidade inacreditável” de Laura Soveral, afirmando sentir já “saudades” da atriz com quem trabalhou apenas uma vez, há sete anos, quando realizou o filme “Tabu”.

“Sinto já saudades dela”, afirmou Miguel Gomes à agência Lusa, a propósito da morte de Laura Soveral, hoje em Lisboa, aos 85 anos.

“Era uma atriz incrível”, de uma “enorme versatilidade”, com uma grande capacidade para “mudar de registo de um momento para o outro”, “num piscar de olhos”, salientou o realizador de cinema à Lusa.

Para Miguel Gomes, Laura Soveral “tinha uma elasticidade inacreditável; era quase como uma atleta de ginástica”, frisou.

“Como atriz, o que era espantoso é que as coisas lhe saíam com uma naturalidade incrível. Parecia que não tinha medo de nada”, sublinhou.

Miguel Gomes recordou vários momentos que viveu com a atriz quando realizou “Tabu” (2012) e sublinhou que na altura a tratava de “rainha branca”.

“Porque havia sempre nela qualquer coisa de aristocrático”, acrescentou.

Ao referir que há cerca de três meses trocou mensagens com a atriz quando esta já se encontrava doente, a propósito de memórias de quando trabalharam juntos, o realizador disse estar convicto de que terem tido a oportunidade de trabalharem juntos "foi um grande orgulho para ambos".

Nascida a 23 de março de 1933, em Benguela, Laura Soveral morreu esta quinta-feira no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, vítima de esclerose lateral amiotrófica.

A atriz doou o corpo à ciência, pelo que não terá cerimónias fúnebres.