Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Diretor do “Público” demite-se

Administração demitiu o diretor-adjunto do jornal à revelia do diretor, no dia em que este entrou de férias. David Dinis, que estava na liderança do “Público” desde 2016, demitiu-se em protesto pela desautorização

David Dinis apresentou esta segunda-feira a demissão do cargo de diretor do jornal “Público”, que ocupava desde outubro de 2016. Em causa está um conflito com a administração do jornal, por causa do diretor-adjunto, Diogo Queiroz de Andrade.

Ao que o Expresso apurou, a administração comunicou esta segunda-feira de manhã a Queiroz de Andrade a sua exoneração, à revelia de David Dinis. O diretor do “Público”, que entrava de férias esta segunda-feira, foi apanhado de surpresa pela decisão da administração, tomada e comunicada à sua revelia. Perante a desautorização, David Dinis comunicou de imediato à administração a sua demissão.

O diretor do “Público” interrompeu as férias e marcou para esta tarde um plenário de redação, para explicar o que se passou e as razões da sua saída.

Queiroz de Andrade fazia parte da equipa de David Dinis desde que este foi nomeado diretor do jornal, em outubro de 2016. Não são ainda claras as razões da administração do jornal para o afastamento do n.º 2 da direção.

Em outubro de 2016, quando foi nomeado diretor adjunto do jornal, o Conselho de Redação do “Público” deu parecer negativo uma vez que entendeu que “a contratação de um diretor não pode ser feita através de uma prestação de serviço, ainda mais com uma empresa que possui no seu objeto atividades que são incompatíveis com o exercício do jornalismo”. Em causa está a empresa de Queiroz de Andrade, a VitriMedia, uma agência de consultadoria. Na altura, o Sindicato de Jornalistas apoiou o veto do conselho de Redação.