Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sindicatos consideram ilegais orientações do Ministério da Educação

O novo sindicato de todos os professores avança com providências cautelares e uma queixa à inspeção geral da Educação. A Fenprof apresenta amanhã queixas também à Provedoria de Justiça e ao Ministério Público. Os sindicatos consideram ilegais as orientações que o Ministério da Educação enviou para as escolas na segunda-feira. Há escolas em que ainda não se realizou nenhuma reunião de avaliação devido à greve