Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sindicato dos Médicos do Centro fala em irregularidades no Centro Hospitalar Tondela-Viseu

Os diretores de serviços, de unidades e coordenadores de valências da unidade hospitalar apresentaram a suspensão de funções, em protesto contra a "degradação progressiva de vários serviços"

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu vive uma "situação lamentável e irregular", defendeu esta terça-feira a delegação Centro do Sindicato Independente dos Médicos, depois de ter sido conhecido, na segunda-feira, o pedido de suspensão de funções dos diretores de serviço.

Os diretores de serviços, de unidades e coordenadores de valências do Centro Hospitalar Tondela - Viseu (CHTV) apresentaram na segunda-feira a suspensão de funções, em protesto contra a "degradação progressiva de vários serviços" no estabelecimento.

Os responsáveis dos diferentes serviços do CHTV apresentaram formalmente "a suspensão imediata" das suas funções na direção dos serviços", por diversas razões "alicerçadas nos inúmeros problemas particulares de cada serviço", afirmam num documento a que a agência Lusa teve acesso.

Em comunicado, o Sindicato Independente dos Médicos disse que esta "situação lamentável e irregular" cria um "prejuízo sério para a atividade clínica e para a segurança dos doentes por ele [CHTV] servidos".

"É completamente inaceitável a situação vivida com a não existência de diretor clínico em efetividade de funções, sendo que as suas funções são asseguradas, em regime de acumulação, pelo presidente do Conselho de Administração".

O sindicato diz que "acresce a isto a existência de entraves administrativos na aquisição de bens e equipamentos, tão necessários à atividade clínica, colocando assim em risco a assistência à população".

"O Sindicato Independente dos Médicos manifesta a sua solidariedade para os diretores de serviço do CHTV demissionários, bem como a sua disponibilidade na busca de soluções que assegurem o funcionamento desta importante unidade hospitalar, as boas práticas clínicas e a segurança dos doentes".