Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Jornalista do Expresso ganha bolsa na saúde

getty images

Trabalho “Afinal, quantos têm a mutação portuguesa do cancro da mama?” valeu a Christiana Martins uma das primeiras Bolsas de Jornalismo na área da saúde, iniciativa do Sindicato dos Jornalistas em parceria com a farmacêutica Roche

Christiana Martins, jornalista do Expresso, foi premiada com uma bolsa para continuar um trabalho sobre a mutação genética portuguesa associada ao cancro da mama.

A jornalista concorreu às primeiras Bolsas de Jornalismo na área da saúde, depois da publicação do seu trabalho "Afinal, quantos têm a mutação portuguesa do cancro da mama?", assinado a meias com Valdemar Cruz.

As Bolsas de Jornalismo, cada uma no valor de dois mil euros, uma iniciativa do Sindicato dos Jornalistas em parceria com a farmacêutica Roche, foram dadas a conhecer esta manhã e distinguiram outros profissionais.

Rute Peixinho e Sandra Moutinho, da agência Lusa, foram distinguidas pela sua proposta na área da prevenção e redução do peso das doenças crónicas, abordando como os empregadores ajudam os trabalhadores a lidar com essas limitações.

Margarida David Cardoso, do "Público", foi premiada por um projeto de trabalho sobre a esclerose múltipla, focando novos medicamentos que podem mudar a forma de vida dos doentes.

A freelancer Ana Cristina Câmara vai trabalhar a hemofilia com um artigo que retrata a vida das pessoas com esta doença.

Também do "Público", Alexandra Campos ganhou uma bolsa com uma proposta sobre a existência de "cidadãos de primeira e de segunda" quando se trata de cuidados de saúde em Portugal, cuja evolução se pretende avaliar.

Um total de 37 candidaturas apresentadas por 26 jornalistas foram consideradas pelo júri das bolsas, com as quais se pretende promover um jornalismo independente e de qualidade sobre Saúde.