Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Incêndio na embaixada de Portugal em Estocolmo fez 14 feridos sem gravidade. Nenhum deles é português

Fredrik Sandberg / EPA

“Tudo indica tratar-se de um ato isolado de uma pessoa perturbada”

Um incêndio de grandes proporções deflagrou esta manhã na embaixada de Portugal em Estocolmo. Numa curta declaração à imprensa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, diz que as informações disponíveis indicam que "não há feridos entre o pessoal da embaixada” e que não havia ninguém [do público] a ser "atendido" naquele momento.

O incêndio provocou 14 feridos sem gravidade, a maioria por inalação de fumo. A embaixada de Portugal na Suécia funciona no 2º andar do número 32 da rua Narvavägen [na zona do canal].

O embaixador de Portugal estava numa reunião, fora da delegação, informou o ministro dos Negócios Estrangeiros. Augusto Santos Silva acrescentou que se “trata de um ato isolado de uma pessoa perturbada” que exigiu falar com o responsável da embaixada por “estar insatisfeito”. Momentos antes de ser atendido, ateou fogo.

O ministro disse ainda que o sujeito estaria “em fuga”, mas de acordo com informações avançadas pela Rádio Sweden já terá sido detido.

O incêndio atingiu o resto do prédio que foi totalmente evacuado. No edifício funcionam também as chancelarias da Argentina e da Tunísia. A residência oficial do embaixador da Bélgica ocupa o último andar do prédio.

No local, estiveram 80 elementos e vários carros de bombeiros e ambulâncias.

De acordo com Santos Silva, o fogo já está controlado e agradeceu às autoridades suecas a "rapidez" na reação ao incidente.

(Notícia atualizada às 18h15)