Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Três feridos graves em rixa entre grupos rivais em Loures. Um deles é liderado por Mário Machado, líder da extrema-direita

Os desacatos ocorreram no Prior Velho, entre dois grupos ultranacionalistas. Mário Machado, ex-dirigente da Frente Nacional e em liberdade condicional, esteve envolvido nos confrontos

Seis pessoas ficaram este sábado feridas, três das quais com gravidade, numa rixa entre dois grupos rivais num restaurante no Prior Velho, em Loures. Mário Machado, líder da extrema-direita, que almoçava no restaurante do seu irmão, a Mesa do Prior, palco das cenas de violência, foi um dos envolvidos no episódio de violência.

O antigo líder da Frente Nacional, à saída do restaurante, já depois dos agentes da PSP terem chegado e tomado conta da ocorrência, apontou aos jornalistas o seu blusão, que identifica o grupo de motards que lidera, os Red & Gold Portugal. Este núcleo tem, alegadamente, ligações ao grupo europeu Los Bandidos, que têm uma conhecida e histórica rivalidade com os Hells Angels, a que pertencem os supostos agressores.

"Isto agora é o intervalo. Vocês vão ter depois muitas histórias", limitou-se a dizer aos jornalistas Mário Machado, antigo dirigente da Frente Nacional (movimento da extrema-direita) e em liberdade condicional desde maio de 2017, depois de ter sido condenado, em 2010, a 10 anos de prisão, por roubo, sequestro, coacção e posse ilegal de arma. Perante as câmaras, Machado fez um movimento de degolação (passando uma mão, em riste, pelo pescoço). Depois, saiu do local onde se deram os confrontos.

A polícia já confirmou que se tratou de um ataque entre grupos de 'motards'. Em causa estarão os Hells Angels e os Red & Gold, ligados a Mário Machado, que estarão a tentar abrir uma sede em Lisboa. Um grupo de cerca de 20 elementos agrediu com paus, facas e barras de ferro dez pessoas que estavam a participar num almoço-convívio. Registaram-se seis feridos, dos quais três estão em estado grave. Os desacatos ocorreram dentro do restaurante, continuando depois as agressões na rua.

O grupo de alegados agressores começou por bloquear a rua de Moçambique, no Prior Velho, onde funciona o restaurante Mesa do Prior, antes de entrar no estabelecimento, este sábado cerca das 12h50.

As autoridades continuam a tentar localizar os cerca de 20 elementos do grupo que invadiram o restaurante e fugiram. Os feridos foram transportados para os hospitais de Santa Maria e São José, em Lisboa.