Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mau tempo. Desativado plano especial de emergência para cheias no Tejo

O plano estava acionado desde 10 de março, devido à subida do nível das águas provacada pelo mau tempo das últimas semanas

A Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém desativou este sábado o Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo, que havia acionado no dia 10 de março devido à subida do nível das águas.

Em comunicado emitido este sábado à noite, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém afirma que o caudal do rio Tejo mantém a tendência de descida, esperando-se uma “razoável/aceitável estabilização” para as próximas horas.

Segundo o CDOS, as barragens de Fratel, Pracana e Castelo de Bode têm debitado nas últimas horas, no conjunto, valores de caudal médio de cerca de 300 metros cúbicos por segundo, estando atualmente apenas submerso o caminho municipal designado por Estrada dos Lázaros, no concelho da Golegã.

“Pela informação disponível prevê-se a manutenção de descida dos caudais debitados pelas barragens, o que potencialmente contribuirá para uma descida dos níveis registados no rio Tejo”, afirma a nota.

“Atendendo às condições meteorológicas previstas para as próximas horas/dias, a Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém decidiu desativar o Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo”, acrescenta.

O plano havia sido acionado no passado dia 10 em nível de alerta amarelo, devido à previsão de alagamentos e inundações decorrente da subida dos caudais do rio Tejo, baixando no dia seguinte para azul, o mais baixo dos quatro possíveis (azul, amarelo, laranja e vermelho, o mais grave).

O CDOS de Santarém afirma que continua a monitorizar a situação hidrológica na bacia do Tejo com o apoio técnico da Associação Portuguesa do Ambiente, da Associação de Regantes do Sorraia e da EDP Produção, e o acompanhamento dos serviços municipais de Proteção Civil, das corporações de bombeiros e restantes agentes de Proteção Civil.