Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Instituto Ricardo Jorge promove rastreio contra doenças sexualmente transmissíveis

Estudo vai incidir nas quatro bactérias causadoras das DST, “cujos dados de prevalência em Portugal são, atualmente, quase inexistentes”

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) promove até esta quinta-feira um rastreio de prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis (DST) para realizar um estudo sobre os micro-organismos responsáveis pelas infeções.

Segundo o INSA, a iniciativa, de dois dias, insere-se numa estratégia de implementação de ações de prevenção e decorre no Instituto Superior Técnico de Lisboa.

O estudo a ser realizado pelo INSA vai incidir nas bactérias causadoras das DST: clamídia genital, a gonorreia, 'Mycoplasma genitalium' e o parasita tricomoníase, "cujos dados de prevalência em Portugal são, atualmente, quase inexistentes".

A Organização Mundial da Saúde declara que estas quatro DST causam mais de 350 milhões de novas doenças por ano no mundo e são mais frequentes nos jovens sexualmente ativos.

"A maioria das DST não causa sintomas, ou seja, os infetados não sentem necessidade de procurar diagnóstico, não são tratados e continuam a transmitir a infeção aos seus parceiros", refere Maria José Borrego, investigadora e coordenadora do Laboratório Nacional de Referência das Infeções Sexualmente Transmissíveis do INSA, citada no comunicado, destacando a importância da prevenção e da sensibilização.

A investigadora recorda que as DST objeto do estudo "são curáveis pela simples toma de antibiótico, mas, quando não tratadas, podem causar doença inflamatória pélvica e infertilidade e, por outro lado, potenciam o risco de aquisição e transmissão do VIH/SIDA".

A participação neste estudo é anónima e gratuita, tendo os participantes apenas de dar o seu consentimento, preencher um inquérito e fornecer uma amostra de urina, podendo depois solicitar o acesso aos seus resultados.

O rastreio pode ser realizado no edifício dos Serviços de Saúde do Instituto Superior Técnico, entre as 14h00 e as 17h00, bem como em qualquer laboratório do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, a nível nacional.