Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Maioria dos profissionais infetados tinha vacina

Marcos Borga

“Mesmo tendo a vacina pode contrair-se sarampo. Tem-se uma forma mais leve, que é o que está a acontecer com a maioria das pessoas”, explicou o bastonário dos médicos

O bastonário dos Médicos afirmou esta segunda-feira que a maioria dos profissionais de saúde infetados com sarampo tinha vacina, alguns deles uma dose apenas e outros tinham mesmo as duas doses.

Em declarações à agência Lusa, Miguel Guimarães disse que "a maior parte" dos profissionais com casos de sarampo já diagnosticados no surto do hospital de Santo António, Porto, está vacinado.

"Mesmo tendo a vacina pode contrair-se sarampo. Tem-se uma forma mais leve, que é o que está a acontecer com a maioria das pessoas", indicou.

Segundo Miguel Guimarães, a esmagadora maioria das pessoas doentes encontra-se bem.

De acordo com a Direção-geral da Saúde, os profissionais de saúde devem ter duas doses da vacina, independentemente da idade. Só quem teve história credível de sarampo não necessita de vacinação e é considerado imune.