Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Como varia (e pode evoluir) a doença renal

O diagnóstico precoce é a forma mais eficaz de evitar o estádio cinco

Getty Images

Tudo o que precisa saber sobre os diferentes níveis dos problemas hepáticos com o projeto que junta Expresso e ANADIAL para desmistificar e dar a conhecer a doença renal

Existem cinco fases relacionados com a doença renal crónica e que vão desde os menos aos casos mais graves. Fique a saber o que significa cada um deles.

Estádio 1

Poucos sintomas de doença renal crónica. A doença é diagnosticada quando se verificam as seguintes condições:
• Tensão arterial alta
• Valores de creatinina ou ureia no sangue mais elevados do que o
normal

Estádio 2

• Sangue ou proteína na urina
• Evidências de lesões renais detetadas através de Ressonância
Magnética, TAC, ecografia ou Raio-X de contraste
• Um historial familiar de doença renal poliquística

Estádio 3

Existência de anemia (escassez de glóbulos vermelhos) e/ou
o aparecimento de doença óssea precoce

Estádio 4

Quando a TFG (Taxa de Filtração Glomerular, teste utilizado para examinar o desempenho dos rins.) desce para 30, a maioria das pessoas tem de consultar um especialista em doenças renais (um nefrologista). Uma
TFG abaixo de 15 indica que é necessário avançar para diálise ou transplante renal.

Estádio 5

Os doentes com doença renal crónica na sua fase mais avançada, o estadio 5 – quando só uma pequena percentagem do rim se encontra a funcionar – necessitam em determinada altura, para poderem viver, de efetuar um dos tratamentos de substituição da função renal, que podem ser a hemodiálise, a diálise peritoneal e o transplante renal.

A caminho do congresso em Vilamoura (22 de março) onde todas estas questões vão estar em análise, conheça o retrato da doença em Portugal ao longo das próximas duas semanas no nosso site e nas plataformas sociais do grupo Impresa.

  • Uma "doença muda" à espera de ser ouvida

    Na data em que se celebra o Dia Mundial do Rim, conheça o projeto que analisa o impacto da doença renal em Portugal que junta Expresso e ANADIAL nas próximas duas semanas a caminho de um debate final a 22 de março em Vilamoura

  • Os motivos que o devem levar a preocupar-se com a doença renal são o ponto de partida do projeto que junta Expresso e ANADIAL para desmistificar e dar a conhecer esta doença e as suas particularidades