Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Papa decreta como obrigatória nova celebração na Igreja

O Vaticano instituíu um decreto em que as celebrações de Maria Mãe passam a ser obrigatórias na Igreja na segunda-feira a seguir ao Pentecostes

O Vaticano emitiu este sábado, 3 de março um decreto em passa a ser obrigatória uma nova celebração na Igreja católica na segunda-feira depois do Pentecostes, a memória de Maria Mãe da Igreja.

Por vontade do Papa Francisco, conhecido pela devoção a Nossa Senhora, a memória de Maria Mãe passa a ser anualmente celebrada em todos os locais de culto católicos. O Papa ordena ainda que esta memória seja incluída “em todos os calendários e livros litúrgicos para a celebração da issa e da liturgia das horas”.

“Esta celebração ajudará a lembrar que a vida cristã, para crescer, deve ser ancorada no mistério da Cruz, na oblação de Cristo no convite eucarístico e na Virgem oferente, Mãe do Redentor e dos redimidos”, pode ler-se no decreto do Vaticano assinado pelo cardeal Robert Sarah.

"O desejo é que a celebração de Maria Mãe, agora para toda a Igreja, recorde a todos os discípulos de Cristo que, se queremos crescer e enchermo-nos do amor de Deus, é preciso enraizar a nossa vida sobre três realidades: na Cruz, na Hóstia e na Virgem", explica o cardeal Robert Sarah, frisando que "são três mistérios a contemplar no silêncio.”