Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ministério Público pede pena máxima para Pedro Dias

PAULO NOVAIS

Pedro Dias é acusado de três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada e três crimes de homicídio qualificado sob a forma tentada

O Ministério Público pediu pena máxima para Pedro Dias, acusado de vários crimes ocorridos em Aguiar da Beira. Esta quinta-feira, no Tribunal da Guarda, a procuradora deu como provados três homicídios, uma tentativa de homicídio e três sequestros. Apenas não foi considerado como culpado num dos crime de que era acusado, avança o “Público”.

Durante o julgamento, Pedro Dias confessou ter disparado sobre dois agentes da GNR, um que morreu e outro que ficou ferido, mas rejeitou responsabilidades nas mortes de dois civis. Segundo a versão do acusado, terá sido um dos militares da GNR, António Ferreira, a atingir a tiro os dois civis que viajavam na Estrada Nacional (EN) 229.

Desde o início do julgamento, em novembro do ano passado, que os advogados de defesa tinham dito que o arguido falaria sobre o que se passou na madrugada de 11 de outubro de 2016. Tal só aconteceu esta quinta-feira, depois de toda a prova produzida.

Pedro Dias está acusado de três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada, três crimes de homicídio qualificado sob a forma tentada, três crimes de sequestro, crimes de roubo de automóveis, de armas da GNR e de quantias em dinheiro, bem como de detenção, uso e porte de armas proibidas.