Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Tribunal decreta insolvência da antiga Triumph

A Triumph chegou a produzir milhares de peças de lingerie

nuno botelho

As trabalhadoras da antiga Triumph foram informadas de que poderão, no entanto, aceder ao subsídio de desemprego e ao fundo de garantia social

As trabalhadoras da antiga Triumph foram esta quarta-feira informadas de que foi decretada a insolvência da empresa, mas que poderão aceder ao subsídio de desemprego e ao fundo de garantia social.

A informação foi comunicada à Comissão de Trabalhadoras pela administradora de insolvência, durante uma reunião realizada ao final da tarde nas instalações da fábrica de Loures.

Em declarações à agência Lusa, Mónica Santos, dirigente do sindicato dos têxteis do Sul, explicou que a fábrica irá ser encerrada ainda hoje, "com policiamento 24 horas", que na sexta-feira irá ter inicio um processo de despedimento coletivo das 463 trabalhadoras e que na segunda-feira começará um processo de inventário.

"Neste momento, era o melhor que podia acontecer, porque nós não podíamos andar cada ano nesta situação. Um ano pertencemos a uma empresa e noutro ano a outra. Isto desbloqueou o processo e poderemos passar a receber o subsídio de desemprego e o fundo de garantia social", sublinhou.

Apesar deste desfecho, a sindicalista manifestou-se expetante de que poderá ainda ser encontrada uma solução para que a empresa venha a laborar no futuro.

"Pode depois aparecer à posteriori um investidor, porque nós estamos dispostas a trabalhar. Nós estamos aqui para trabalhar", atestou, acrescentando que as trabalhadoras só irão desmobilizar na quinta-feira.

A fábrica da antiga Triumph, situada na freguesia de Sacavém, concelho de Loures, foi adquirida no início de 2017 pela TGI-Gramax e emprega atualmente 463 trabalhadores. A antiga fábrica de roupa interior estava em processo de insolvência em tribunal e mantém salários por pagar.

  • O debate era sobre a Triumph (e a “história de uma fraude”) mas pouco se notou

    Ninguém se decidia a falar e, quando se decidiram, muitos foram os ataques da direita contra a geringonça e ainda mais, de todos os lados, contra o ministro da Economia (e os que não tiveram “afetos” para dar às trabalhadoras da antiga Triumph, que enfrenta uma situação de insolvência). Bloco marcou o debate e contou “a história de uma fraude”

  • 463 trabalhadores da antiga Triumph podem perder emprego devido a insolvência da fábrica

    À espera da concretização da insolvência, os trabalhadores da fábrica do concelho de Loures mantêm uma vígilia à porta das instalações. Os funcionários da antiga Triumph são os principais credores e têm já três meses de ordenados em atraso. Esta segunda-feira vão chamar a atenção do Governo e do Presidente da República para a sua situação social com aquilo a que chamam um "pequeno-almoço solidário"