Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Orlando Figueira assume que cometeu crimes de fraude fiscal em coautoria com Carlos Silva

Orlando Figueira assumiu esta quarta-feira que cometeu crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais por ter recebido 221 mil euros, em salários pagos por Carlos Silva, numa conta em Andorra. O antigo procurador do Ministério Público continua a ser ouvido no julgamento que envolve o ex-vice-presidente de Angola. Orlando Figueira voltou a dizer que tratava-se de dinheiro de um contrato de trabalho e que nunca foi corrompido, muito menos por Manuel Vicente.