Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Comandante de bombeiros de Pedrógão constituído arguido

Foto Marcos Borga

Investigação do Ministério Público ao incêndio de 17 de junho deverá estar concluída até ao fim do ano. Os arguidos começaram a ser notificados e deverão ultrapassar a meia dúzia. O comandante de bombeiros de Pedrógão será o segundo arguido a ser conhecido, depois de esta manhã ter sido notificado Mário Cerol, segundo comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro de Leiria

O comandante de bombeiros de Pedrógão Grande vai ser constituído arguido esta tarde, indiciado pelo crime de homicídio por negligência, no âmbito da investigação movida pelo Ministério Público ao incêndio deflagrado a 17 de junho e que matou 66 pessoas.

O Expresso sabe que Augusto Arnault será inquirido esta tarde no DCIAP de Leiria e, em sequência, constituído arguido. Na manhã desta terça-feira, Mário Cerol, comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro de Leiria, também foi ouvido e saiu como arguido.

A investigação a cargo da Polícia judiciária de Coimbra encontra-se na reta final e deverá estar encerrada até ao fim deste ano. O Expresso apurou que mais de meia dúzia de pessoas deverão ser notificadas nos próximos dias, todas por suspeitas de homicídio por negligência.