Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Prémio Manuel António da Mota distingue associação de Matosinhos com 50 mil euros

A Associação para a Educação de Segunda Oportunidade de Matosinhos dedica-se à formação de jovens que saíram precocemente do sistema de ensino, No ano passado, prémio foi entregue à Raríssimas, a Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras

A Associação para a Educação de Segunda Oportunidade de Matosinhos, dedicada à formação de jovens saídos precocemente do sistema de ensino, ganhou hoje o Prémio Manuel António da Mota no valor de 50 mil euros.

A associação galardoada fundou em 2008 a Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos, no âmbito da rede europeia de “2nd Chance Schools”. Atende em cada ano cerca de 70 jovens entre os 15 e os 25 anos, residentes em Matosinhos e noutros concelhos do Grande Porto, que abandonaram a escola com baixas qualificações, ou que estão desempregados ou em ocupações precárias e em risco de exclusão social.

A Escola de Segunda Oportunidade é um projeto pioneiro em Portugal, com “forte potencial de replicação e aspirando a tornar-se uma referência na resposta ao segmento da população juvenil que não trabalha ou estuda nem se encontra em formação”, refere a organização do evento, que, ao distinguir esta instituição, pretende enaltecer os esforços desenvolvidos nos domínios da luta contra a pobreza e exclusão social, em particular das crianças, jovens e famílias.

O 2.º e 3.º lugares do Prémio Manuel da Mota foram para a Associação RECOVERY IPSS, com um prémio de 25 mil euros, e para o G.A.TO – Grupo de Ajuda a Toxicodependentes, com um prémio de 10 mil euros, respetivamente.

O evento distinguiu ainda sete instituições com uma menção honrosa, entregando cinco mil euros à Associação das Orquestras Sinfónicas Juvenis Sistema Portugal, Associação para o Planeamento da Família, Centro Social e Cultural São Pedro de Bairro, Crianças da Vila - Associação de Proteção de Menores e da Família, Fundação do Gil, Santa Casa da Misericórdia de Marco de Canaveses e Santa Casa da Misericórdia do Peso da Régua.

Este ano em 8.ª edição, o Prémio Manuel António da Mota tem como lema “Portugal Futuro”.

Em 2016, o Prémio Manuel António da Mota foi para a Raríssimas, a Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras, criada em 2002, com sede em Lisboa e com a missão de “apoiar doentes e famílias que convivem de perto com as doenças raras, procurando entre outros objetivos a divulgação, informação e sensibilização pública sobre as doenças raras.

A Fundação Manuel António da Mota foi criada para homenagear e dar continuidade ao legado de Manuel António da Mota, fundador da empresa Mota & Companhia, atual Mota-Engil, falecido em 1995.

Declarada de utilidade pública em 2014, a Fundação Manuel António da Mota apoia inúmeras iniciativas no âmbito do desenvolvimento e solidariedade sociais, habitação, saúde, educação, formação e cultura, em Portugal e nos países onde se encontra presente.

A entidade responsável pela implementação e gestão do Prémio Manuel António da Mota assume-se como um instrumento privilegiado da estratégia de responsabilidade social do Grupo Mota-Engil.