Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ao som de “Homem do Leme” e sem minutos de silêncio, centenas de pessoas prestaram homenagem a Zé Pedro

Tiago Miranda

Corpo do guitarrista dos Xutos & Pontapés saiu do antigo edifício do Museu dos Coches para o Mosteiro dos Jerónimos, onde se realizou a missa de corpo presente

Centenas de pessoas aplaudiram este sábado fortemente o guitarrista Zé Pedro quando o seu corpo saiu do Museu dos Coches, em Lisboa, ao som da música "O Homem do Leme".

Por volta das 13h15, o corpo do guitarrista dos Xutos & Pontapés saiu do antigo edifício do Museu dos Coches, que estava desde uma hora antes encerrado apenas para familiares e amigos.

Quando, no exterior, começou a ser tocada a música da banda e o caixão saiu, as centenas de pessoas que entretanto se foram juntando na entrada aplaudiram e cantaram em coro.

O cortejo fúnebre seguiu depois a pé até ao Mosteiro dos Jerónimos, onde a missa de corpo presente se realizava a partir das 13h30.

TIAGO MIRANDA

Pelo caminho, populares que se juntaram ao longo da estrada foram aplaudindo, os turistas perguntavam quem tinha morrido e até os funcionários dos Pastéis de Belém saíram para a rua para homenagear o guitarrista.

Muitas figuras públicas, amigas de Zé Pedro, compareceram hoje para o último adeus ao guitarrista da banda de rock.

"Ele era um dos melhores de nós", disse o músico Adolfo Luxuria Canibal, visivelmente emocionado, enquanto Jorge Palma, com a voz embargada, foi incapaz de dizer mais do que: "Venho despedir-me de um grande amigo".

TIAGO MIRANDA

Tó Trips, Kalu e os restantes elementos da banda Xutos & Pontapés foram outros dos músicos que marcaram presença nas cerimónias fúnebres do guitarrista.

O deputado do PCP António Filipe não quis também deixar de homenagear o músico, recordando os "anos inesquecíveis" em que os Xutos encerraram a Festa do Avante.

"Venho prestar a minha homenagem, mas não a última porque o Zé Pedro vai continuar muito presente pela obra que deixa", afirmou, lembrando que os Xutos atravessam e vão continuar a atravessar muitas gerações.

Tiago Miranda

O guitarrista dos Xutos e Pontapés morreu na quinta-feira, aos 61 anos. Zé Pedro estava doente há vários meses, mas a situação foi sempre mantida de forma discreta pelo grupo, só tendo sido assumida publicamente no passado dia 4 de novembro, no derradeiro concerto do músico, no fecho da digressão dos Xutos & Pontapés, no Coliseu de Lisboa.

O funeral de Zé Pedro realiza-se hoje no cemitério dos Olivais.