Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Pedro Dias já está no Tribunal da Guarda

Entre outros crimes, aquele que ficou conhecido como o homicida de Aguiar da Beira é acusado da prática de três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada e três sob a forma tentada. Julgamento começa esta sexta-feira

Pedro Dias, suspeito de ter cometido três homicídios em Aguiar da Beira, em outubro de 2016; chegou ao Tribunal da Guarda esta sexta-feira, cerca das 9h36. Escoltado pela PSP e transportado numa carrinha celular, começa esta manhã a ser julgado na Guarda por factos ocorridos a 11 de outubro de 2016, a que se seguiu uma mediática fuga.

No tribunal há um forte aparato policial e o acesso ao edifício é controlado por agentes da PSP e seguranças do próprio tribunal.

Pedro Dias está preso preventivamente na cadeia de alta segurança do Monsanto, em Lisboa e entre os crimes que alegadamente cometeu estão o homicídio de um militar da GNR.

Questionada sobre se vai declarar Pedro Dias inocente, a sua advogada não respondeu aos jornalistas, embora Mónica Quintela tenha confirmado que o seu cliente “vai falar durante o julgamento”.

No tribunal estão ainda familiares das vítimas para assistir à primeira das 24 sessões que já se encontram agendadas.

Medidas adicionais de segurança

Pedro Dias é acusado da prática de três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada, três crimes de homicídio qualificado sob a forma tentada, três crimes de sequestro, crimes de roubo de automóveis, de armas da GNR e de quantias em dinheiro, bem como de detenção, uso e porte de armas proibidas.

O julgamento conta com 76 testemunhas, entre as quais familiares das vítimas e vários militares da GNR.

Pedro Dias, de 44 anos, esteve fugido um mês após os crimes de Aguiar da Beira, até se ter entregado às autoridades, em outubro do ano passado.