Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mãe de Sócrates diz-se “depenadinha”

Ministério Público gravou várias conversas telefónicas entre Maria Adelaide Monteiro e o seu filho

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

As escutas na “Operação Marquês” apanharam também a mãe de José Sócrates, Maria Adelaide Monteiro.

Num telefonema feito em março de 2014, Adelaide Monteiro disse ao filho que não tinha dinheiro e que precisava da sua ajuda. Segundo o despacho de acusação do Departamento Central de Investigação e Ação Penal, “Maria Adelaide Monteiro, como não podia utilizar qualquer expressão ou termo que referenciasse pedido de dinheiro, utilizava sempre conversas em sentido figurado com o objetivo de o arguido José Sócrates perceber o que ela pretendia.”

Assim, a mãe do ex-primeiro-ministro terá referido que estava “depenadinha”. Só que como Sócrates não terá percebido de imediato o teor da expressão, Adelaide Monteiro disse que estava “sem penas”.

Como não terá recebido o dinheiro de imediato, voltou a ligar ao filho no dia seguinte, para o “lembrar daquilo”.

De acordo com o Ministério Público, uma parte do dinheiro recebido por Sócrates foi entregue ao seu motorista João Perna, que o entregou a Maria Adelaide Monteiro nesse mesmo dia. A mãe agradeceu ao filho.