Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

MAI reativa postos de vigia contra os fogos até final de outubro

Foi reativada a rede primária de postos de vigia da GNR. Setenta e dois postos desta rede estarão em funcionamento desta quarta-feira até ao dia 31 de outubro. Constança Urbano de Sousa vai ao parlamento no próximo dia 17

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

O Ministério da Administração Interna (MAI) vai reativar 72 postos de vigia contra os fogos florestais. Estarão em funcionamento a partir desta quarta-feira, dia 11, até ao final do mês.

Esta terça-feira, alguns órgãos de comunicação social davam conta que desde o dia 1 de outubro, e apesar da seca severa sentida em quase todo o país, Portugal não tinha ativo nenhum dos 236 postos da Rede Nacional de Postos de Vigia.

Numa nota enviada esta terça-feira pelo gabinete de comunicação de Constança Urbano de Sousa, o MAI determinou também o alargamento dos contratos de meios aéreos até ao final deste mês.

Assim, estão disponíveis "dois aviões pesados, dois aviões ligeiros e oito helicópteros médios". A este dispositivo, juntam-se os meios próprios do Estado: frota composta por três helicópteros ligeiros e três pesados.

Ainda de acordo como documento, o dispositivo dos bombeiros (que integra a Fase Delta), foi reforçado com mais 820 operacionais, o que corresponde a um total de 2763 operacionais. "Ao nível do total de operacionais ao serviço do DECIF, a Fase Delta conta nesta altura com cerca de 6400 elementos".

O MAI explica que os grupos de reforço distritais foram reforçados e são ativados face às necessidades operacionais. E que em matéria de vigilância e rescaldo, foram constituídos pelotões de militares, os quais estão a ser acionados "sempre que necessário".

O Expresso sabe que a ministra Constança Urbano de Sousa vai ao parlamento no próximo dia 17. Aos deputados irá falar principalmente sobre dois dossiers polémicos: as mudanças na direção nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e os incêndios florestais.