Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Nobel da Física para trio que contribuiu para a “observação das ondas gravitacionais”

Barry Barish, Kip S. Thorne e Rainer Weiss partilham o Nobel da Física de 2017

Reuters

Rainer Weiss, Barry C. Barish e Kip S. Thorne, os contemplados com o Nobel da Física de 2017, contribuíram para a observação das ondas gravitacionais – “um testemunho das disrupções do próprio tempo” – previstas na Teoria da Relatividade de Einstein, que não acreditava na possibilidade destas serem registadas

O secretário-geral da academia sueca anunciou esta terça-feira a atribuição do prémio Nobel da Física para os norte-americanos Rainer Weiss, Barry C. Barish e Kip S. Thorne, pela sua “contribuição decisiva para a observação das ondas gravitacionais”.

As ondas gravitacionais já haviam sido previstas por Einstein há 100 anos na sua Teoria da Relatividade, mas só foram finalmente registadas em 2015 pelo Observatório de Ondas-Gravitacionais de Laser Interferómetro, que integra cerca de um milhar de investigadores de mais de 20 países, entre os quais os laureados.

“Os pioneiros Rainer Weiss e Kip S. Thorne, juntamente com Barry C. Barish, o cientista e líder que conduziu a conclusão do projeto, asseguraram que quatro décadas de esforços levasse a que as ondas gravitacionais fossem finalmente observadas", refere o comunicado da academia.

“As ondas gravitacionais espalham-se à velocidade da luz, enchendo o universo, tal como Albert Einstein descreveu na sua Teoria Geral da Relatividade. Elas são sempre criadas quando a massa acelera, como quando um patinador de gelo faz piruetas ou dois buracos negros rodam em torno um do outro. Einstein estava convencido de que nunca seria possível medi-los”, acrescenta o comunicado.

A academia frisa ainda que “as ondas gravitacionais são um testemunho das disrupções do próprio tempo” e que a ”possibilidade de as registar e de interpretar a sua mensagem” abre portas para inúmeras novas descobertas.

Rainer Weiss vai receber metade do montante do prémio e os outros dois parceiros, Barry Barish e Kip Thorne, dividem a restante metade

Rainer Weiss vai receber metade do montante do prémio e os outros dois parceiros, Barry Barish e Kip Thorne, dividem a restante metade

SHAWN THEW / EPA

Rainer Weiss é investigador do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e Barry Barish e Kip Thorne trabalham no California Institute of Tehnology. Weiss vai receber metade do montante do prémio e os outros dois parceiros partilham a restante metade.