Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Alunos colocados no superior também aumentaram na 2ª fase do concurso

Mais quase 10 mil estudantes garantiram uma vaga no ensino superior público na 2ª fase do concurso nacional de acesso. E há ainda quatro mil lugares que podem ser disponibilizados na 3ª fase

Se a 1ª fase do concurso nacional de acesso já tinha trazido boas notícias para universidades e politécnicos públicos, os resultados da 2ª fase, que acabam de ser disponibilizados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), confirmam-nas: mais 9831 estudantes garantiram a colocação, o que representa uma subida de 2,6% face à mesma fase do concurso nacional de acesso de 2016.

Somando estes dois momentos do concurso, o número de alunos já matriculados na 1ª fase e o de colocados agora ascende aos 47.173. Este total representa um aumento de 2,9% em comparação com o ano passado.

O concurso nacional de acesso é a principal via de entrada no ensino superior, mas não a única. E há que esperar pelos resultados de outros concursos e regimes especiais - para maiores de 23 anos, estudantes internacionais, atletas de alta competição, bolseiros dos PALOP ou para os Cursos Técnicos Superiores Profissionais, por exemplo - para fazer as contas finais.

O Ministério da Ciência e do Ensino Superior tem as suas estimativas e acredita que o número total vai superar a fasquia dos 70 mil. "A colocação de estudantes nesta 2ª fase confirma as estimativas de ingresso no ensino superior público, que apontam para cerca de 47 mil novos estudantes a ingressar por via do concurso nacional de acesso e para cerca de 73 mil novos estudantes quando consideradas todas as vias de ingresso", sublinha-se no comunicado do Ministério.

Em relação aos quatro mil lugares não ocupados, cabe a cada instituição de ensino decidir, para cada um dos seus cursos, a abertura ou não de uma terceira fase. As vagas colocadas a concurso serão divulgadas a 5 de outubro, também no site da DGES.