Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Incêndios: A25 cortada e Plano de Emergência Municipal ativado em Mangualde

NUNO ANDRÉ FERREIRA/ LUSA

“Há quatro povoações em risco no alto do concelho, mas a situação está tão instável que daqui a 15 minutos o que estou a comunicar agora pode ser diferente. São 50 quilómetros de fogo”, disse o autarca de Mangualde

O Plano de Emergência Municipal foi ativado esta segunda-feira às 20:15 no concelho de Mangualde, onde lavram dois incêndios com grande intensidade. À Lusa, o presidente da Câmara, João Azevedo, a ativação do Plano já foi comunicada ao secretário de Estado da Administração Interna e à Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), servindo para "colocar todos os meios disponíveis no teatro de operações".

"Há quatro povoações em risco no alto do concelho, mas a situação está tão instável que daqui a 15 minutos o que estou a comunicar agora pode ser diferente. São 50 quilómetros de fogo", referiu, cerca das 20h30.

De acordo com fonte da Câmara de Mangualde, a circulação automóvel foi cortada nos dois sentidos da A25, entre Mangualde e Fornos de Algodres. "Para já, a alternativa é a Estrada Nacional 16", informou.

Dois incêndios lavram com intensidade no concelho de Mangualde, após terem deflagrado em Abrunhosa-a-Velha e Póvoa de Cervães: o primeiro reacendeu-se ao final da tarde (às 20h30 era combatido por 165 operacionais, apoiados por 50 meios terrestres e um meio aéreo); o segundo, conforme informa a página da Proteção Civil, tem no teatro de operações 241 operacionais, apoiados por 72 meios terrestres e seis meios aéreos.

Estes incêndios deflagraram no domingo cerca das 16h,

Autoestrada cortada

Segundo a GNR, devido aos incêndios florestais, a Autoestrada 25 (A25) foi esta segunda-feira cortada entre a freguesia de Chãs de Tavares, no concelho de Mangualde (distrito de Viseu), e Fornos de Algodres (Guarda).

A A25 está "totalmente cortada" entre estas duas zonas, assim como entre a localidade de Pinzio, concelho de Pinhel, e Alto de Leomil (distrito da Guarda), nos dois sentidos.

Pelas 20h55 a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil indicava que o incêndio da Guarda, que lavra numa zona de mato e de pinhal na área da freguesia de Rochoso e de Monte Margarida, continuava ativo e era combatido por 232 operacionais apoiados 80 viaturas e três meios aéreos.