Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Vento forte dificulta combate ao incêndio na Covilhã

ANTÓNIO JOSÉ/LUSA

Apesar das dificuldades, o combate ao incêndio que deflagrou esta tarde no Paul, concelho da Covilhã, começa a evoluir favoravelmente

O vento muito forte é a maior dificuldade que os bombeiros estão a encontrar no combate ao fogo que deflagrou esta tarde no Paul, concelho da Covilhã, e que já progrediu para o Barco, disse à agência Lusa o comandante operacional distrital.

De acordo com a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, este fogo deflagrou às 14h56 na zona do Santuário da Nossa Senhora das Dores, na freguesia do Paul e, às 20h, estava a ser combatido por 367 operacionais, auxiliados por 106 veículos e por 13 meios aéreos.

"As chamas deflagraram numa zona de encosta e progrediram rapidamente, essencialmente devido ao vento muito forte que faz com que o incêndio avance por projeções e dificulta o trabalho dos operacionais", disse o comandante operacional distrital de Castelo Branco, Francisco Peraboa.

Este responsável também apontou as características do terreno e o relevo "acidentado" daquela zona como outros dos "obstáculos" do combate que "está a ser feito de forma muito musculada e com empenho de diversos meios".

Apesar das dificuldades, Francisco Peraboa adiantou ainda que o "combate começa a evoluir favoravelmente", não havendo casas em perigo.