Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Vaticano só quer hóstias com glúten e vinho puro

Giorgio Onorati / EPA

Os alimentos utilizados na eucaristia devem manter a sua composição mais comum e tradicional, dispensando a utilização de aditivos. Orientação foi escrita a pedido do próprio Papa

O Vaticano tomou a decisão de manter as hóstias e o vinho o mais aproximados da sua confeção tradicional. Na prática, as hóstias têm de continuar a ter glúten e o vinho a ser o mais puro possível, sem mistura de aditivos ou outras substâncias. A decisão foi divulgada este fim de semana e consta de uma carta aos bispos assinada pelo cardeal Robert Sarah, líder da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, a pedido do próprio Para Francisco.

Segundo a missiva, as hóstias têm de ser feitas com proteínas do trigo em quantidade suficientes que para que não seja necessário juntar aditivos à sua confeção. Os religiosos admitem que o pão utilizado nas cerimónias possa ter um teor de glúten mais reduzido mas recusam a eliminação total. Igualmente utilizado na eucaristia, o vinho tem de ser "natural, proveniente da fruta da uva, puro e incorrupto, sem ser misturado com outras substâncias".

No texto, o cardeal Robert Sarah justifica as normas com as alterações no modelo de abastecimento. "Hoje em dia, os ingredientes [para confecionar as hóstias] são vendidos em supermercados e outras lojas e até pela internet", pelo que foi considerado necessário "esclarecer quaisquer dúvidas sobre a validade da matéria da eucaristia."