Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Se nasceu a partir de 1970 fique atento ao telemóvel

MUJAHID SAFODIEN/ Getty images

Serviços de Saúde vão enviar SMS a convocar cidadãos para serem vacinados contra o sarampo. País tem 200 mil doses para repescagem de crianças, jovens, profissionais de saúde e adultos até aos 47 anos

Vai começar uma campanha de repescagem para proteger os portugueses contra o sarampo. Os serviços de Saúde vão convocar os menores que não cumpriram a imunização, aos 12 meses e aos cinco anos, os profissionais de saúde e a população nascida a partir de 1970.

A todos será enviada uma convocatória, incluindo por SMS, para que se dirijam à unidade de cuidados primários onde estão inscritos, seja o centro de saúde ou a unidade de saúde familiar, caso não tenham tido sarampo ou não estejam vacinados. A Direção Geral da Saúde (DGS) dispõe de 200 mil doses para administrar, gratuitamente.

As crianças receberão a dose ou as doses em falta e os adultos, incluindo quem presta cuidados assistenciais, apenas uma imunização. A vacina dá proteção contínua contra o sarampo e a campanha de repescagem com 200 mil doses deverá ser suficiente para abranger os beneficiários ainda possíveis.

A medida de saúde pública vai permitir reduzir o risco de surgirem novos casos da infeção, como aconteceu nos primeiros meses deste ano. O surto foi aumentando até provocar uma epidemia, que levou à primeira morte em mais de duas décadas. A vítima foi uma adolescente de 17 anos que não resistiu a uma pneumonia bilateral provocada pelo vírus do sarampo.

As autoridades de Saúde não têm notificação de novas infeções desde 10 de maio. Depois de os peritos já terem considerado a doença controlada, esta quarta-feira foi a vez da DGS fazer a declaração oficial do fim da epidemia de sarampo deste ano.