Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sete distritos em alerta máximo de incêndio

Informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera abrange 29 concelhos

Vinte e nove concelhos de sete distritos de Portugal continental apresentam esta segunda-feira risco ‘máximo’ de incêndio, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com a informação disponível do ‘site’ do Instituto, estão sob risco ‘máximo’ de incêndio os concelhos de Odemira (Beja), Monchique, Silves, Loulé, São Brás de Alportel, Tavira, Alcoutim e Castro Marim (Faro), Gavião, Nisa e Marvão (Portalegre), Mação, Abrantes e Ferreira do Zêzere (Santarém), Arganil e Pampilhosa da Serra (Coimbra).

Também em risco ‘máximo’ de incêndio estão os concelhos de Penamacor, Proença-a-Nova, Vila de Rei, Vila Velha de Ródão, Covilhã, Oleiros e Sertã (Castelo Branco), Figueira de Castelo Rodrigo, Pinhel, Guarda e Sabugal (Guarda) e Figueiró dos Vinhos e Alvaiázere (Leiria).

O IPMA colocou também em risco ‘muito elevado’ e 'elevado' de incêndio vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre ‘Reduzido’ e ‘Máximo’.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13h00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para esta segunda-feira no continente tempo quente com céu limpo, vento em geral fraco do quadrante leste, sendo moderado a forte nas terras altas até ao meio da manhã e a partir do final da tarde, soprando moderado de noroeste no litoral oeste durante a tarde e rodando para o quadrante sul a partir do final da tarde na região Sul.

Está ainda prevista uma subida de temperatura, em especial nas regiões Norte e Centro.