Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Compacto com classe

tibo

É um dos segmentos que mais vende na Europa. As berlinas compactas podem sofrer com a concorrência dos SUV, mas são ainda um mercado importante. A Peugeot continua apostada em marcar a diferença face às marcas generalistas e tem no 308 uma aposta que se quer distinguir em matéria de refinamento. O jornalista Rui Pedro Reis foi conhecer a nova proposta em primeira mão numa viagem entre a Alemanha e a Áustria

Texto Rui Pedro Reis/SIC, em Bayersisch Gmain, Alemanha

O cenário verdejante com os Alpes em fundo convida a conduzir devagar e apreciar a paisagem. Nem pode ser de outra forma, porque os limites de velocidade são rigorosos. O percurso leva-nos da Áustria até à Baviera. Quase se consegue ouvir em fundo a Julie Andrews a cantar The Sound of Music. Felizmente que o radio tem banda sonora alternativa ou a viagem mais parceria um percurso nostálgico pela programação da tv em dia de Natal.

Dentro do novo Peugeot 308 o ambiente faz esquecer que este é um automóvel de um construtor generalista. Esse é, aliás, um dos objetivos primordiais de Carlos Tavares, o português que conduz os destinos do grupo PSA. As linhas do 308 pouco mudaram, mas a nova grelha destaca-se como o principal elemento diferenciador. Os LED diurnos integrados são de série. As óticas traseiras também foram redesenhadas e passam a estar ligadas em permanência.

Mas se por fora as diferenças não são tantas, já por dentro nota-se um esforço na escolha dos materiais e nos acabamentos. O espaço a bordo é bom e os lugares traseiros garantem um bom conforto e espaço mais do que suficiente para as pernas.

Mais do que gadgets

1 / 3

tibo

2 / 3

tibo

3 / 3

tibo

Se há uns anos os automóveis estavam carregados de inovações tecnológicas que por vezes pouco sentido prático tinham, hoje a indústria concentra-se na conectividade e na segurança. Com os níveis de equipamento já conhecidos (Access, Active, Allure, GT Line, GT, GTi), o 308 é um concentrado tecnológico que pode incluir todas as tecnologias já disponíveis no SUV 3008 e 5008, com excepção para o Grip Control.

Os engenheiros da Peugeot ouviram as críticas dos clientes e incorporaram um novo ecrã touch de última geração que se mostra bem mais eficaz e sensitivo que o anterior. O sistema de navegação Tom Tom inclui informações de transito mostra que funciona, pois quando já me preparava para acelerar na autobahn (autoestradas federais por vezes sem limite de velocidade), desviou o percurso para uma estrada nacional porque tinha acontecido um acidente na autoestrada).

Cada vez mais uma prioridade são os sistemas Mirror Link, Android Auto e Apple CarPlay que replicam no ecrã touch o ambiente do smartphone. A lista de equipamento é cada vez mais exaustiva e, dizem os responsáveis de produto, reflete a estratégia da marca de ter uma oferta equiparada à das marcas premiam mas com um preço mais competitivo. Mas a quantidade de siglas que preenche a lista de equipamento não se limita a gadgets para impressionar o condutor. Os fabricantes apostam cada vez mais em sistemas de ajuda à condução que não substituem o condutor mas anulam ou evitam erros de quem está ao volante.

No 308, os sistemas Advanced Driver Assistance incluem um novo regulador de velocidade adaptativo que funciona acima dos 30 km/h mesmo com versões de caixa manual. Já com a caixa automática o sistema funciona até imobilizar o carro. Há mais como o sistema ativo de alerta de transposição de faixa de rodagem. A lista de funcionalidade é extensa.

Motores a olhar para amanhã

1 / 4

2 / 4

3 / 4

4 / 4

As regras de medição das emissões de gases nocivos na Europa vão mudar já em Setembro. A norma Euro 6C obriga a que as emissões reais em utilização quotidiana não ultrapassem um rácio de 2.1 face ao ciclo NEDC (que foi criado em 1997). Por isso o destaque vai para o motor a gasolina com três cilindros e 130 cv PureTech. Chega no fim do ano e inclui um novo filtro de partículas que melhora a eficácia em 75%. As melhorias de consumo são na casa dos 4%.

Traz acoplada uma nova caixa manual de 6 velocidades, mais leve e compacta. Nas motorizações diesel, a aposta é no novo bloco BlueHDi 1.5 com quatro cilindros e 130cv. Debita mais 10cv que o anterior 1.6 e a redução de consumo pode chegar aos 6%. Inclui um sistema antipoluição Nox de nova geração que atua na fonte e no escape. A gama fica completa com os motores diesel, 1.6 de 100 cv e 120 cv, além dos mais potentes 2.0 de 150 cv e 180 cv (este último com a opção da nova caixa automática EAT8. Já nos motores a gasolina além do novo motor há ainda três opções: o 1.2 110 cv, e o bem nutrido 1.6 com 205 cv ou 270 cv, disponível respetivamente no 308GT e no 308GTi

Em matéria de preços, começam nos 23.000 euros, do 1.2 PureTech 110 cv Access. Mas o mais provável é optar por uma versão mais equipada. Ou seja, as contas finais acabam por ser outras mas o resultado prático também. Quatro anos depois o 308 voltou e a idade fez-lhe bem!

Peugeot 308 1.2 PureTech 130 cv GT Line

Motor
1199 cc
130 cv
230 nm às 1750 r.p.m.

Transmissão
Dianteira
Manual de 6 velocidades (caixa EAT6 opcional)

Prestações
207 km/h
9,6s dos 0-100 km/h

Consumos
4,5 l/100 km ciclo misto
104g CO2/km

Preço €28.960 (1.2 PureTech 110 cv Access a partir de €23.000)