Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Centro Nacional de Cibersegurança atento a eventual ataque informático em Portugal

CNCS diz que até às 17h não havia qualquer incidente registado no país. Mas alertou o grupo técnico responsável por resolver incidentes relacionados com segurança nos sistemas de informação

O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) informou esta terça-feira estar "atento" a um eventual ataque informático, depois do ciberataque que começou na Ucrânia e assumiu larga escala, adiantando que até às 17h não havia qualquer incidente registado em Portugal.

Um ataque informático que esta terça-feira teve início, numa primeira fase, em bancos e empresas na Ucrânia e na Rússia, propagou-se pela Europa Ocidental, tendo também afetado o laboratório farmacêutico norte-americano Merck.

Em comunicado, o CNCS adiantou que por volta das 15h "tomou conhecimento, através de fontes abertas, de que estaria a ocorrer um ataque informático na Ucrânia e de larga escala", salientando que na rede europeia de CSIRT - Computer Security Incident Response Team [grupo técnico responsável por resolver incidentes relacionados com segurança nos sistemas de informação] "não foi ainda distribuída informação fiável sobre o que está a ocorrer".

No entanto, "o CNCS alertou, de imediato, a rede nacional de CSIRT, informando-a de que estaria a ocorrer um problema na Ucrânia e que se deveriam preparar e manter vigilância reforçada para a eventualidade do ataque atingir as redes nacionais".

Garantiu que "até às 17h não são do conhecimento CNCS qualquer tipo de impactos".

O Centro Nacional de Cibersegurança "vai manter-se atento a este problema e continuará a divulgar a informação que considere relevante", concluiu.

  • Novo ataque informático atinge vários países

    São várias as empresas que se dizem vítimas de um vírus, que pode ser uma versão modificada do WannaCry. Governo suíço diz que se trata do vírus Petya, responsável pelo ciberataque a vários sistemas mundiais de computadores, em 2016