Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Príncipe Harry pensou em deixar a realeza

Rupert Frere / Ministério da Defesa Britânico / EPA

Numa entrevista ao “Daily Mail”, o filho mais novo de Carlos e Diana confessa que houve tempos em que quis desistir das suas funções reais e seguir uma vida normal. Mas acabou por “trabalhar para, ficando, encontrar um papel” para si próprio

Houve uma altura em que o príncipe Harry pensou em deixar a vida de realeza para ter uma vida normal. Numa longa entrevista publicada este domingo no "Daily Mail", o filho mais novo dos príncipes Carlos e Diana revela que em tempos admitiu “sair” e prosseguir uma vida fora da Família Real Britânica – ou, nas suas palavras, da “Firma”.

"Senti que queria saír mas decidi ficar e trabalhar um papel para mim próprio", relata o príncipe, que deixa claro ter sido determinante na sua decisão o sentimento de lealdade que o liga à avó, a rainha Isabel II.

“Não queremos ser apenas um grupo de celebridades, ao invés queremos usar o nosso papel para o bem”, afirma Harry, de 32 anos, que tem desempenhado um importante papel em ações e obras de caridade. “Somos incrivelmente apaixonados pelas nossas instituições de caridade, que foram escolhidas por estarem no caminho que a minha mãe me mostrou.”

As declarações de Harry vêm na sequência do que disse anteriormente à revista "Newsweek", quando sugeriu que nenhum membro da família real quer ascender ao trono. “Há alguém na família real que queira ser rei ou rainha? Acho que não, mas nós cumpriremos os nossos deveres na altura certa.”