Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Jovens deviam ter educação para uma cultura de segurança

Portugal não tem só o problema dos incêndios, tem problemas com tudo o que diz respeito à segurança. Os jovens deveriam ter uma disciplina para aprender a lidar com estas questões

O presidente da Associação de Técnicos de Segurança e Proteção Civil (Asprocivil) defendeu hoje a criação de uma disciplina escolar de segurança que permitisse preparar crianças e jovens para agir em casos de calamidade.

Ricardo Ribeiro defende que esta disciplina deveria existir até ao 9.º ano e que deveria ser obrigatória.

"Da mesma forma que existe uma disciplina de religião e moral, deveria haver até ao 9.º ano, já para não dizer até ao 12.º, uma cadeira obrigatória que levasse a geração a ter indicações das boas práticas de uma cultura de segurança", considerou à Lusa.

Segundo Ricardo Ribeiro, Portugal não tem só problemas com os incêndios florestais, tem também problemas com tudo o que diz respeito à segurança.

"Não temos uma cultura de segurança", disse, adiantando que esta disciplina é tao importante como outras disciplina porque permite aos cidadãos aprenderem a proteger-se.

"A segurança é a base da vida em comunidade. Do ponto de vista sociológico, a socialização dos seres humanos vem pela segurança e pela alimentação", frisou.