Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Nem Marcelo nem Costa vão a funerais de vítimas dos fogos

António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa, Constança Urbano de Sousa e Ferro Rodrigues durante o funeral do bombeiro de Castanheiro de Pera

Rui Duarte Silva

Presidente da República faz-se representar pelos presidentes de Câmara. O primeiro-ministro, pelos assessores militares e de segurança

Marcaram presença no funeral de Gonçalo Conceição, o bombeiro morto em Pedrógão. Mas fazem-se representar nos funerais das 63 vítimas civis dos fogos do passado fim de semana. Marcelo Rebelo de Sousa pediu aos presidentes de Câmara para o representarem nas cerimónias fúnebres e envia coroas de flores, e António Costa far-se-á representar pela sua assessoria militar e de segurança, confirmou o Expresso junto dos respetivos gabinetes.

Terça-feira passada, no primeiro funeral de vítimas de Pedrógão, em Sarzedas de S. Pedro, o Presidente da República já se tinha feito representar pelo presidente da Câmara de Castanheira de Pera e o Governo não se fez representar por, como disse o seu gabinete ao Expresso, só ter tido conhecimento da hora da cerimónia tarde demais.

Na altura, António Costa disse na TVI que iria articular com Marcelo Rebelo de Sousa a presença do Estado nos funerais. O facto de estes se realizarem em locais bastante dispersos e em dias diferentes fez com que, quer o Governo, quer o Presidente, optassem por se fazer representar.