Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Criada linha de apoio para identificação das vítimas de Pedrógão Grande

24 vítimas já foram identificadas. Segundo a ministra da Administração Interna, nenhuma é estrangeira

O comandante da Proteção Civil que está liderar o combate ao incêndio em Pedrógão Grande afirmou que foi criada uma linha direta – 800 246 246 – para prestar informações sobre as vítimas, desaparecidos e estradas cortadas.

Segundo Elísio Oliveira, a situação mantém-se complexa embora comece a evoluir de forma favorável. “A temperatura aumentou, mas as condições já permitiram que alguns meios aéreos começassem a trabalhar. Nós temos meios aéreos disponíveis, mas as condições não permitem que todos operem no teatro de operação”, declarou o comandante operacional aos jornalistas.

O fumo e o efeito de estufa no local não garantem as condições de segurança, dificultando a operação dos bombeiros. “Este é um trabalho demorado. Vamos verificar como evolui a situação ao longo da tarde. A situação é complexa, mas as autoridades estão a dar o seu melhor para a situação estar resolvida o mais rapidamente possível ”, acrescentou.

A ministra da Administração Interna adiantou por sua vez que 24 das 62 vítimas do incêndio já foram identificadas, não havendo nenhum cidadão estrangeiro entre os mortos. “Já foram identificadas 24 vítimas, mas o trabalho de identificação continua. Posso estar a dar esta informação e já estar desatualizada”, sublinhou Constança Urbano de Sousa.

Pelo menos 62 pessoas morreram e 135 ficaram feridas, sete das quais com gravidade, na sequência do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande e que se alastrou a quatro distritos.

(Atualizada às 15h19)